O desafio de criar um robô capaz de cumprir um percurso a partir de uma programação exclusiva foi superado com êxito

Florianópolis, 27.8.2014 - O desafio de criar um robô capaz de cumprir um percurso a partir de uma programação exclusiva foi superado com êxito por estudantes do ensino fundamental do SESI Escola de Criciúma, entidade da FIESC. Gustavo Viera, Dalton Ortmayer, João Vitor Bernardino e Danielle Mandelli foram campeões da etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) e representarão Santa Catarina na fase nacional, em São Carlos (SP).

Juliana Duarte, estudante do 5º ano do ensino fundamental que também participou das disputas, explica que todos os robôs têm peças diferentes e o segredo está no sensor desenvolvido para cumprir a prova. "Esse sensor se chama NXT e grava as programações feitas no computador para reproduzir os movimentos no robô", esclarece a jovem. Alguns estudantes recorreram às impressoras com tecnologia 3D para criar peças exclusivas e complementar os projetos de automação.

Esta foi a primeira vez que Criciúma recebeu o torneio estudantil, que é o maior da América Latina e desafia estudantes do ensino fundamental e médio de todo o País a desenvolver soluções pontuais por meio da automação. Este ano, 72 mil estudantes de todo o País participarão das etapas regional e nacional. As melhores equipes da etapa nacional disputarão o mundial RoboCup Junior Recue representando o Brasil.

A Olimpíada

A Olimpíada Brasileira de Robótica e um dos torneios científicos apoiados pelo CNPq que estimula os jovens às carreiras científico-tecnológicas por meio da temática da robótica. O evento também é uma oportunidade para identificar jovens talentosos e promover debates e atualizações no processo de aprendizagem brasileiro.

 

Elida Hack Ruivo
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4244 | 48 9176-2505
elida.ruivo@fiescnet.com.br

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco